quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 117 - ESPERA EM DEUS - MARIA - 06/12/2017

ESPERA POR DEUS

"Mas o Pai que está em mim é quem faz as obras." 


Jesus Saibamos buscar o Pensamento Divino, atuante em todas as formas da vida, trabalhando na construção do bem, mesmo que os quadros da luta humana se nos mostrem tisnados pela sombra do mal.
Observa a planta frágil, muita vez desfigurada pelo bote de insetos daninhos, ao surgir da semente. Parece uma excrescência no barro de que se envolve; entretanto, encerra consigo as potencialidades que a transformarão em árvore vigorosa.
Fita a criança recém-nata, em muitas circunstâncias tocada por enfermidade inquietante.
Vagindo nos braços maternos, mais se assemelha a pobre farrapo humano, guardado pela morte; todavia, traz na própria formação orgânica, aparentemente comprometida, a força que a transfigurará, talvez, num condutor de milhões de pessoas.
Não julgues o sofrimento por mal.
A tempestade carreia a higiene da atmosfera.
A doença do corpo é renovação do espírito.
Em todos os sucessos desagradáveis e em todas as condições adversas da existência, acalma-te e aguarda a intervenção da Infinita Bondade.
Disse Jesus: "Mas o Pai que está em mim é quem faz as obras".
O criador está igualmente na Criação.
Diante do nevoeiro não condenes as trevas.
Acende a luz do serviço e espera por Deus.
  

domingo, 3 de dezembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 116 - NA EXECUÇÃO DO MELHOR - MARIA - 24/11/2017

NA EXECUÇÃO DO MELHOR

"Consideremo-nos uns aos outros para nos estimularmos à caridade e às boas obras." Paulo - HEBREUS, 10:24.


Desertaram companheiros dos quais contávamos receber apoio e incentivo para a realização do serviço que nos compete.
Determinados amigos tomaram destaque nos interesses do mundo e empreendem grandes negócios materiais.
Outros granjearam influência política e como que se afastam da senda que palmilhamos.
Outros ainda adquiriram prolongados compromissos de natureza familiar e jazem aparentemente agrilhoados às paredes domésticas.
Surgem os que receberam encargos públicos e distanciaram-se transitoriamente de nós.
Vemos os que conquistaram títulos profissionais, depois de aturados estudos, figurando-se-nos arremessados a vínculos outros, compelidos a centralizar atenções e energias, em assuntos que nos escapam.
Assinalamos os que sofreram pequeninos desenganos, bandeando-se para novas esferas de atividade.
Aparecem os que se dizem necessitados de mais dinheiro e despedem-se no rumo de aquisições que não mais se coadunam com o nosso modo de pensar e de ser.
Abraçamos, sensibilizados, os que se afirmam tangidos por imposições particulares, largando-nos o convívio por se transferirem de residência.
Em muitas ocasiões, somos naturalmente induzidos a lastimar essa ou aquela modificação, premidos pela nossa fraqueza humana, entretanto, para todos os casos de semelhante expressão, a palavra do apóstolo Paulo é uma advertência ao otimismo e à serenidade.
Seja qual for a posição a que nossos companheiros sejam chamados, consideremo-nos uns aos outros por irmãos necessitados de apoio recíproco e saibamos estimulá-los à caridade e às boas obras, sustentando-lhes o ânimo no trabalho e auxiliando, quanto nos seja possível, a cada um deles na execução do melhor.
  

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 115 - COM FIRMEZA - MARIA - 27/11/2017 (ÁUDIO/VÍDEO)

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 115 - COM FIRMEZA - MARIA - 24/11/2017

COM FIRMEZA

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que no Senhor, o vosso trabalho não é em vão."
(Paulo) I CORINTIOS, 15:58.


Nos dias de aflição e desencanto, o trabalho no bem é semelhante à marcha do viajor, sob tempestade alternada em fogo e gelo.
Conheces, possivelmente, dias assim...
Desilusões alcançaram-te a alma, à feição de granizo arrasador.
Calúnias espancaram-te o sentimento, como brasas chamejantes.
Perseguições gratuitas apareceram, quais correntes de enxurro grosso, dificultando-te os movimentos.
Crises morais repontaram da estrada, à guisa de labaredas, incendiando-te o refúgio.
É como se todas as circunstâncias te induzissem ao entorpecimento e ao desânimo.
Às vezes, quase só, perguntas pelas esperanças, pelas promessas, pelos sonhos, pelos amigos...
Ainda assim, persevera no serviço e segue adiante.
Os companheiros que exterminaram intentos nobres e votos edificantes, tanto quanto os que desprezaram projetos superiores e abandonaram as boas obras, voltarão, mais tarde, ao labor reconstrutivo, retomando o serviço que a vida lhes assinala, no ponto justo em que praticaram a deserção.
Ninguém se eleva sem atender às imposições da subida. À face disso, todo esforço no bem, por mínimo que seja, redundará, invariavelmente, a favor de quem o realiza, porque toda ação, pela felicidade geral, é concurso na Obra Divina.
Desse modo, mesmo que todos os acontecimentos exteriores conspirem contra nós, permaneçamos fiéis ao trabalho do Senhor, estendendo o bem a todos os que nos cercam, na certeza de que o trabalho, em nome do Senhor, não é em vão.
  

domingo, 19 de novembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 114 - FRATERNALMENTE AMIGOS - MARIA - 19/11/2017

FRATERNALMENTE AMIGOS

“Finalmente sede todos de igual sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis.”
– Pedro. (I PEDRO, 3:8.)


Que a experiência te conferiu degrau diverso na interpretação da vida, pode não haver qualquer dúvida.
Amadureceste o raciocínio e percebes determinados aspectos da realidade que os circunstantes ainda não conseguem assinalar.
Estudaste, conquistando títulos de que, por enquanto muita gente não dispõe.
Ouviste a ciência e alcançaste visões renovadoras, presentemente defesas a quantos não senhorearam oportunidades iguais às tuas.
Viajaste anotando problemas que muitos dos melhores amigos estão distantes de conhecer.
Sofreste, aprendendo lições, por agora inapreensíveis pelos companheiros acomodados a inocentes enganos da retaguarda.
Trabalhaste e adquiriste habilitações que os próprios familiares gastarão muito tempo para atingir.
Decerto que a tua posição é inconfundível, tanto quanto o lugar do próximo é caracteristicamente individual; entretanto, seja qual seja a condição em que te encontres, podes estender os braços, unindo-te aos semelhantes, através da compreensão e do auxílio mútuo.
O apóstolo não nos diz: “sede todos da mesma altura”, mas sim: “sede todos fraternalmente unidos”. Não nos exige, pois, o Evangelho venhamos a ser censores ou escravos uns dos outros, e, sim, nos exorta a que sejamos irmãos.

sábado, 28 de outubro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 113 - AGRADEÇAMOS SEMPRE - MARIA - 28/10/2017

AGRADEÇAMOS SEMPRE

"Dando sempre graças a Deus por tudo, em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo..." PAULO (Efésios 5:20)


Muita gente pergunta como se pode render graças a Deus pelas dores que sacodem a vida; entretanto, basta leve reflexão para que venhamos a reconhecer a função renovadora do sofrimento.
Atravessaste longo período de enfermidade, da qual te refazes, dificilmente, e se ouvires a própria consciência, perceberás que a moléstia física foi socorro valioso para que te não arrojasses a tremendas lutas de espírito.
Foste surrupiado na vantagem financeira que te colocava em destaque no trabalho que te assegura a subsistência, e se meditas severamente no assunto, observarás que a suposta humilhação te livrou de compromissos perigosos e arrasadores.
Perdeste recursos materiais que apenas te acrescentariam o reconforto desnecessário, no carro da própria existência, e se te deres ao exame desapaixonado da própria situação, verificarás que alijaste o peso dourado de enfeites suntuosos que te fariam, provavelmente, a vítima de criminosos assaltos.
Amargaste a deserção do amigo em cujo afeto depositavas a maior esperança, e se estudares a ocorrência, com plena isenção de ânimo, concluirás que o tempo te libertou de um laço impróprio, que se transfiguraria, talvez, de futuro, em pesado grilhão.
Não te confies às aparências.
Louva o céu azul que te imprime euforia ao pensamento, mas agradece, também, a nuvem que te garante a chuva, mensageira do pão.
Mesmo que não entendas, de pronto, os desígnios da Providência Divina, recebe a provação como sendo o melhor que merecemos hoje, em favor do amanhã, e, ainda que lágrimas dolorosas te lavem a alma toda, rende graças a Deus.
  

sábado, 21 de outubro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 112 - DIANTE DA JUSTIÇA - MARIA - 21/10/2017

DIANTE DA JUSTIÇA

“...Se a vossa justiça não exceder a dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus.”
Jesus. (MATEUS, 5:20.)


Escribas e fariseus assumiam atitudes na pauta da Lei Antiga.
Olho por olho, dente por dente.
Atacados, devolviam insulto.
Perseguidos, revidavam, cruéis.
Com Jesus, porém, a justiça fez-se a virtude de conferir a cada qual o que lhe compete, segundo a melhor consciência.
Ele mesmo começou por aplicá-la a si próprio.
Enredado nas trevas pela imprudência de Judas, não endossa condenação ou desforço.
Abençoa-o e segue adiante, na certeza de que o amigo inconstante já carregava, consigo mesmo, infortúnio suficiente para chorar.
Ainda assim, porque o Mestre nos haja ensinado o amor sem lindes, isso não significa que os discípulas do Evangelho devam caminhar sem justiça, na esfera das próprias lutas.
Apenas é forçoso considerar que, no padrão de Jesus, a justiça não agrava os problemas do devedor, reconhecendo-lhe, ao invés disso, as necessidades que o recomendam à compaixão, sem furtar-lhe as possibilidades de reajuste.
Se ofensas, pois, caírem-te na alma, compadece-te do agressor e prossegue à frente, dando ao mundo e à vida o melhor que possas.
Aos que tombam na estrada, basta o ferimento da queda; e aos que fazem o mal, chega o fogo do remorso a comburir-lhes o coração.
  

sábado, 14 de outubro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 111 - PERANTE OS INIMIGOS - MARIA - 14/10/2017

PERANTE OS INIMIGOS
“Reconcilia-te sem demora com o teu adversário...” 
Jesus. (MATEUS, 5:25.)

Diante dos inimigos, preservemos a própria serenidade.
Reconciliar-se alguém com os adversários, nos preceitos do Cristo, é reconhecer-lhes, acima de tudo, o direito de opinião.
Exigir a estima ou o entendimento dos outros e preocuparmo-nos em demasia com os apontamentos depreciativos que se façam em torno de nós, será perder tempo valioso, quando nos constitui sadio dever garantir a nós próprios tranquilidade de consciência.
Harmonizar-nos com todos aqueles que nos perseguem ou caluniam será, pois, anotar-lhes as qualidades nobres e desejar sinceramente que triunfem nas tarefas em cuja execução nos reprovam, aprendendo a aproveitar-lhes as advertências e as críticas naquilo que mostrem de útil e construtivo, prosseguindo ativamente no caminho e no trabalho em que a vida nos situou.
Renunciemos, assim, à presunção de viver sem adversários que, em verdade, funcionam sempre por fiscais e examinadores de nossos ato, mas saibamos continuar em serviço, aproveitando-lhes o concurso sob a paz em nós mesmos.
Nem o próprio Cristo escapou de semelhantes percalços.
Ninguém conseguiu furtar a paz do Mestre, em momento algum; entretanto, ele, que nos exortou a amar os inimigos, nasceu, cresceu, lutou, serviu e partiu da Terra, com eles e junto deles.
 

domingo, 8 de outubro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 110 - NO CAMPO DO AFETO - MARIA - 23/09/2017

NO CAMPO DO AFETO

“... Tudo o que o homem semear, isso também ceifará.”
Paulo. (Gálatas, 6:7.)


Quase sempre, anelamos trato diverso e melhor, por parte daqueles que nos rodeiam.
Ansiamos pela afeição que nos compreenda os intentos mais íntimos; que se mantenha invariável, sejam quais sejam as circunstâncias; que nos escute sem reclamar, nos momentos mais duros; que nos releve todas as faltas; que não nos exija tributações de carinho; que não nos peça impostos de gratidão; que nos encoraje e sustente nos dias tristes e nos partilhe o contentamento nas horas de céu azul ...
Suspiramos pelo entendimento integral e pela amizade perfeita; entretanto, se rogamos afetos marcados por semelhantes valores, é indispensável comecemos a ser para os outros esse amigo ideal.
Se desejamos recolher amor e paciência, nas manifestações do próximo, saibamos distribuí-los com todos aqueles que nos partilham a marcha.
Bondade forma bondade.
Abnegação gera abnegação.
A palavra do apóstolo Paulo é clara e franca nesse sentido: “tudo o que o homem semear, isso também ceifará”.
  

sábado, 23 de setembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 109 - NA ESFERA DA LÍNGUA - MARIA - 23/09/2017

NA ESFERA DA LÍNGUA

“Quem quer amar a vida e ver os dias felizes, refreie a sua língua do mal...”
Pedro. (I PEDRO, 3:10.)


Reflete no bem que esperas na palavra dos outros, para que a tua palavra não se converta em agente do mal.
Necessitando desse ou daquele concurso, agradeces ao companheiro que te endossa as solicitações com apontamentos de simpatia.
No instante do erro, quando muitos te malsinam a invigilância, assinalas, feliz, a frase de entendimento do irmão que te justifica ou desculpa.
De Espírito desarvorado, ante as provas que chegam em monte, na luta de cada dia, consideras por recurso do Céu a indicação generosa daqueles que te induzem à paciência.
De coração obrigado a atitudes constrangedoras, observas que a ansiedade se te alivia, perante a referência confortadora dos que te ofertam apoio e compreensão.
Entre dificuldades amargas, diante da queixa ou da desesperação que te escampam da boca, bendizes o amparo de quantos te acalmam, usando notas de tolerância.
Sempre que estiveres a ponto de complicar os problemas ou azedar o ânimo de alguém, através da palavra, lembra o auxílio verbal de que precisas, por intermédio dos semelhantes.
Se aspiramos a desfrutar os tesouros da vida e do tempo, apliquemos a regra áurea, na esfera de nossa língua.
Insuflemos nos ouvidos alheios a tranqüilidade que ambicionamos e falemos dos outros aquilo que desejamos que os outros falem de nós.
  

sábado, 16 de setembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 108 - PAZ EM CASA - MARIA - 16/09/2017

PAZ EM CASA

...e em qualquer casa onde entrardes,dizei antes:
“paz seja nesta casa” – Jesus (Lucas 10:5)


Compras na terra o pão e a vestimenta, o calçado e o remédio, menos a paz.
Dar-te-á o dinheiro residência e conforto, com exceção da tranquilidade de espírito.
Eis porque nos recomenda Jesus venhamos a dizer, antes de tudo, ao entramos numa casa: "paz seja nesta casa".
A lição exprime vigoroso apelo à tolerância e ao entendimento.
No limiar do ninho doméstico, unge-te de compreensão e de paciência, a fim de que não penetres o clima dos teus, à feição de inimigo familiar.
Se alguém está fora do caminho desejável ou se te desgostam arranjos caseiros, mobiliza a bondade e a cooperação para que o mal se reduza.
Se problemas te preocupam ou apontamentos te humilham, cala os próprios aborrecimentos, limitando as inquietações.
Recebe a refeição por bênção divina.
Usa portas e janelas, sem estrondos brutais.
Não movas objetos, de arranco.
Foge à gritaria inconveniente.
Atende ao culto da gentileza.
Há quem diga que o lar é ponto do desabafo, o lugar em que a pessoa se desoprime.
Reconhecemos que sim; entretanto, isso não é razão para que ele se torne em praça onde a criatura se animalize.
Pacifiquemos nossa área individual para que a área dos outros se pacifique.
Todos anelamos a paz do mundo; no entanto, é imperioso não esquecer que a paz do mundo parte de nós.
  

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 107 - COMPAIXÃO EM FAMÍLIA - MARIA - 08/09/2017

COMPAIXÃO EM FAMÍLIA

"Mas se alguém não tem cuidado dos seus e, principalmente dos da sua família, negou a fé ..." Paulo. (I Timóteo, 5:8. )


São muitos assim,
Descarregam primorosa mensagem nas assembléias, exortando o povo à compaixão; bordam conceitos e citações, a fim de que a brandura seja lembrada; Entretanto, no instituto doméstico, são carrascos de sorriso na boca.
Traçam páginas de subido valor, em honra da virtude, comovendo multidões; mas não gravam a mínima gentileza nos corações que os cercam entre as paredes familiares.
Promovem subscrições de auxílio público, em socorro das vítimas de calamidades ocorridas em outros continentes, transformando-se em titulares da grande benemerência; contudo, negam simples olhar de carinho ao servidor que lhes pões a mesa.
Incitam a comunidade aos rasgos de heroísmo econômico, no levantamento de albergues
e hospitais, disputando créditos publicitários em torno do próprio nome; entretanto, não hesitam exportar, no rumo do asilo, o avô menos feliz que a provação expões à caducidade.
Não seremos nós quem lhes vá censurar semelhante procedimento.
Toda migalha de amor está registrada na lei, em favor de quem a emite.
Mais vale fazer bem aos que vivem longe, que não fazer bem algum.
Ajudemos, sim, ajudemos aos outros, quanto nos seja possível; entretanto, sejamos igualmente bons para com aqueles que respiram em nosso hálito. Devedores de muitos séculos, temos em casa, no trabalho, no caminho, no ideal ou na parentela, as nossas principais testemunhas de quitação.
  

sábado, 26 de agosto de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 106 - CONFIEMOS SERVINDO - MARIA - 26/08/2017

CONFIEMOS SERVINDO"Assim também a fé, se não tiver obras, está morta em si mesma.”
(TIAGO, 2:17.)


Asseguras o mérito da semente, valorizando--lhe as qualidades, mas, se alguém foge de plantá-la, todo o teu esforço verbal terá sido vão.
Gabas-te de possuir primorosos talentos artísticos; no entanto, se não trabalhas por expressá-los, descerás fatalmente ao ridículo diante dos que te ouvem.
Esboças valioso projeto para o levantamento de largo edifício; entretanto, se não promoves a construção, os teus planos, por mais belos, estarão relegados ao mofo.
Confias plenamente no credor que te emprestou recursos determinados; todavia, se não pagas a dívida, serás levado à insolvência.
Apregoas as vantagens de certa máquina, mas, se ninguém lhe experimenta os mecanismos na atividade, o engenho, por mais precioso, acabará esquecido por traste inútil.
Assim também nos assuntos da alma. Em verdade, reverenciamos a Providência Divina, depositamos em Cristo a nossa esperança, admiramos a virtude e acreditamos na força do bem; contudo, se nada realizamos, na esfera das boas obras, a nossa fé pode ser vigorosa e resplendente, mas não adianta.
  

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 104 - EXISTIMOS - MARIA - 21/08/2017 (ÁUDIO/VÍDEO)

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 105 - ESTEJAMOS ATENTOS - MARIA - 21/08/2017

ESTEJAMOS ATENTOS

“... Se o Senhor quiser, e se vivermos, faremos isto ou aquilo.”
(TIAGO, 4:15.)


Age para o bem, sabendo que apenas o bem guarda força bastante para o sustento da paz.
Além disso, se o conhecimento superior já te clareia o espírito, não desconheces que todas as nossas realizações estão subordinadas à Divina Supervisão.
A criatura humana dispõe de livre arbítrio para criar o destino, porém, cada individualidade, nesse ou naquele plano de existência, atua num campo determinado de tempo.
Tiranos e santos, malfeitores e heróis atingem sempre um limite da estrada em que o Mundo Maior lhes impõe a pausa de exame.
Todas as grandes figuras de ontem e todas as grandes personalidades, na Terra de hoje, conheceram e conhecerão o momento em que a vida lhes adverte: "não mais além”.
Forma, pois, os teus planos de ação, usa a inteligência, maneja a autoridade, cunha as palavras, mobiliza as relações, aproveita os laços afetivos, aplica o dinheiro, desenvolve o trabalho e assinala a tua presença, onde estiveres, atendendo ao bem para o bem de todos, porquanto, creiamos ou não, aceitemos a verdade ou recusemo-la, seja errando para aprender ou acertando paira elevar, a nossa tarefa chegará simplesmente até o ponto que o Senhor permitir.
  

domingo, 30 de julho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 103 - PRODUZIMOS - MARIA - 30/07/2017

PRODUZIMOS

“Permanecei em mim e eu permanecerei em vós.
Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim.” – Jesus. (JOÃO, 15:4,)


Produzimos.
Tudo o que é alguma coisa produz algo.
Elementos considerados desprezíveis estão fazendo isso ou aquilo.
Pedras produzem aspereza.
Espinhos produzem lacerações.
Lama produz sujidade.
Martelo produz. golpes.
Entretanto, se produzimos para o bem, esses mesmos recursos, em nossas mãos, vêem-se promovidos a instrumentos valiosos, porquanto, pedras ajudam nas construções, espinhos de natureza técnica podem colaborar no serviço cirúrgico, lama devidamente tratada é terra de sementeira, e martelo controlado é auxiliar prestimoso.
Cada criatura, desse modo, produz conforme os agentes em que se inspira.
Os seres mais lastimáveis, ainda que não queiram, estão produzindo sempre.
O delinquente produz o desequilíbrio.
O viciado produz o desregramento.
O preguiçoso produz a miséria.
O pessimista produz o desânimo.
Onde estiveres, estás produzindo, de acordo com as influências a que te afeiçoas, e atuando mecanicamente sobre todos aqueles que se afeiçoam ao teu medo de ser.
Todos produzimos, inevitavelmente.
Aprendizes do Evangelho, na escola espírita-cristã, recordemos, pois, a lição do Cristo:
“Permanecerei convosco se permanecerdes em mim.”
  

quinta-feira, 20 de julho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 102 - NAS CONTAS - MARIA - 20/07/2017

NAS CONTAS

"De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus."
Paulo (Romanos, 14:12)
Benfeitores garantem.
Instrutores educam.
Pastores guiam.
Amigos amparam.
Companheiros alentam.
Adversários avisam.
Relações ajudam.
Preces iluminam.
Lições preparam.
Dificuldades adestram.
Provas definem.
Dores corrigem.
Lutas renovam.
Problemas propõem.
Soluções indicam.
Atitudes revelam.
Lágrimas purificam.
Experiências marcam.
Entretanto, segundo a palavra do Apóstolo Paulo, todas as criaturas e todas as situações, todas as circunstâncias e todas as coisas foram dispostas, nas contas da Lei, de "maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus."
  

sábado, 15 de julho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 101 - DE ACORDO - MARIA - 15/07/2017

DE ACORDO

“O qual recompensará a cada um, segundo as suas obras.” Paulo. (ROMANOS, 2:6.)


A vida, exprimindo os desígnios do Criador, assumirá para contigo atitudes que assumes para com ela.
Honra aos títulos que procuras honrar.
Tratamento correto à conduta correta.
Dignidade ao que dignificas.
Experiência na pauta de tua escolha.
Instrução no nível que te colocas.
Confiança no grau de tua fé.
Distinção naquilo em que te distingues.
Respeito em tudo o que te faças respeitável.
Versão disso ou daquilo, conforme os teus desejos.
Clareza ao que alimpes.
Isso significa, igualmente, que seja qual for a posição em que te situes, tens a resposta da Vida na vida que procuras.
É assim que dor ou alegria, paz ou inquietação, merecimento ou desvalia, sombra ou luz, em nosso caminho, será sempre salário moral, de acordo com as nossas próprias obras.
  

sexta-feira, 30 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 100 - QUEIXUMES - MARIA - 30/06/2017

QUEIXUMES

“Irmãos, não vos queixeis uns dos outros, para que não sejais reprovados.”
(TIAGO, 5:9.)


Cada vez que nossos lábios cedem ao impulso da queixa, quase sempre estamos simplesmente julgando a vida que nos é própria.
Observa, assim, a ti mesmo e deixa que a consciência te vigie a palavra.
Se viste uma pessoa em falta contra outra, não lhe exageres a culpa, recordando quantas vezes terás faltado igualmente contra o próximo. E assim como agradeceste a quantos te desculparam os senões da conduta, confiando em que te melhorarias com o tempo, ampara também o irmão caído em erro, através de teu otimismo fraternal, para que se levante e te bendiga.
Se um companheiro te ofendeu, não te confies a reações descabidas, refletindo nas ocasiões em que terás igualmente ferido os semelhantes. E assim como te rejubilaste, diante de todos os que te esqueceram os golpes, na certeza de que saberias reconsiderar a própria atitude, auxilia também o amigo que se fez instrumento de tua dor, através do olvido de todo mal, a fim de que ele se restaure e te abençoe a grandeza de espírito.
Em toda conversação, na qual sejamos induzidos a examinar o comportamento do próximo submetido à censura alheia, vasculhemos o íntimo, concluindo se não teríamos praticado incorreções iguais ou maiores no lugar dele. E, em todas as circunstâncias, não nos esqueçamos de que, estaremos intimando, automaticamente, a nós mesmos a viver em nível mais alto e a fazer coisa melhor.
  

sábado, 24 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 99 - RECLAMAÇÕES - MARIA - 24/06/2017

RECLAMAÇÕES

“Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso esta pecando”. (TIAGO, 4:17.)


Censuras com grande alarde os que se oneraram, nos delitos do furto; entretanto, se acumulas, inutilmente, os recursos necessários ao sustento do próximo, não podes alegar inocência.
Acusas os que desceram à criminalidade, mas, se nada realizas pela extinção da delinquência, não te cabe o direito de reprovar.
Apontas o egoísmo dos governantes; no entanto se te afervoras no egoísmo dos dirigidos, deitas apenas conversa vã.
Criticas todos aqueles que instruem os seus irmãos de maneira deficiente; contudo, se dispões de competência e foges ao plantio da educação, não estarás tranqüilo contigo
mesmo.
Clamas contra aqueles companheiros que categorizas por rebeldes e viciados, quando lhes anotas a presença no trabalho de socorro aos semelhantes; todavia, se te sentes virtuoso e não levantas se quer uma palha em favor dos que sofrem, as sentenças que te
saem da boca não passarão de injustiça.
Entra no serviço da alma e coração, para que possas comentá-lo.
Ninguém pode exigir dos outros o que não dá de si mesmo.
Quem sabe o que deve fazer, e não faz, deserta dos deveres que lhe competem, caindo em omissão lamentável, e, se atrapalhar quem procura fazer, certamente responderá com dobradas obrigações pelo que não fizer.
  

domingo, 18 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 98 - FILHO E CENSOR - MARIA - 18/06/2017

FILHO E CENSOR

“Mas, respondendo ele, disse ao pai: “eis que te sirvo, há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com meus amigos...” – Jesus - (LUCAS,15:29.)


Na parábola do filho pródigo, não encontramos somente o irmão que volta experiente e arrependido ao convício do lar.
Nela, surge também o irmão correto, mas egoísta, remoendo censura e reclamação.
Ele observa a alegria paternal, abraçando o irmão recuperado; entretanto, reprova e confronta. Procede como quem lastima o dever cumprido, age à feição de um homem que desestima a própria nobreza.
É fiel aos serviços do pai; contudo, critica-lhe os gestos. Trabalha com ele; no entanto, anseia escravizá–lo aos próprios caprichos.
Atende-lhes aos interesses, vigiando-lhe o pão e a prata.
Guarda lealdade, mergulhando-se na ideia de evidência e de herança.
Se o coração paterno demonstra grandeza de sentimento, explode em ciúme e queixa. Se perdoa e auxilia, interpõe o merecimento de que se julga detentor, tentando limitar-lhe a bondade.
Perde-se num misto de crueldade e carinho, sombra e luz.
É justo e injusto, terno e agressivo, companheiro e censor.
Deseja o pai somente para si, a fazenda e o direito, o equilíbrio e a tranqüilidade somente para si.
No caminho da fé, analisa igualmente a tua atitude.
Se te sentes ligado à Esfera Superior por teus atos e diretrizes, palavras e pensamentos, não te encarceres na vaidade de ser bom. Não te esqueças, em circunstância alguma, de que Deus é Pai de todos, e, se te ajudou para estares com ele, é para que estejas com ele, ajudando aos outros.
  

sábado, 10 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 97 - PAI E AMIGO - MARIA - 11-06-2017

PAI E AMIGO

“ E levantando-se, foi para seu pai; e quando ainda estava longe, o pai chegou a vê-lo, moveu-se de íntima compaixão e, correndo, lançou-se lhe ao pescoço e o beijou.”
Jesus (LUCAS, 15:20.)

É possível que essa ou aquela falta te sombreie o coração, impelindo-te ao desânimo.
Anseias respirar a fé pura, entregar-te aos misteres do bem, contudo, trazes remorso e tristeza.
Dissipaste as forças da vida, extraviaste votos santificantes, erraste, caíste na negação, qual viajor que perdesse a luz..
.Entretanto, recorda a Providência Divina a reerguer-te.
O amor de Deus nunca falta.
Para toda ferida haverá remédio adequado .Para todo desequilíbrio aparecerá o reajuste .Fixa-te no ensinamento do Cristo, enunciando o retorno do filho pródigo.
O reencontro não se deu em casa, com remoques e humilhações para o moço em desvalimento.
Assinalando-o no caminho de volta " e, quando ainda estava longe, o pai, ao vê-lo, moveu-se de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
O pai não esperou que o filho se penitenciasse o rojo, não exigiu escusas, não solicitou justificativas e nem impôs condições de qualquer natureza para estender-se os braços; apenas aguardou que o filho se levantasse e lhe desejasse o calor do coração.

https://youtu.be/4Fz2gjb-wcM

segunda-feira, 5 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 96 - AS PALAVRAS - MARIA - 05/06/2017 (ÁUDIO/VÍDEO)

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 96 - NAS PALAVRAS - MARIA - 05-06-2017

NAS PALAVRAS

“Irmãos, não vos queixeis uns dos outros, para não serdes julgados...”
(TIAGO, 5:9.)


Mergulhar o divino dom da palavra no vaso lodoso da queixa é o mesmo que inflamar preciosa lâmpada no conteúdo da lata de lixo.
Não transformes a própria frase em lama sobre chagas abertas.
Podes mobilizar a maravilha do verbo, para reajustar o bem, sem necessidade de estender o mal.
Ergue a esperança, ao pé dos que desfaleceram na luta. Exalta a excelência do amor, perante aqueles que o ódio intoxica. Louva as perspectivas da fé, ao lado dos que choram no desencanto. Aponta as qualidades nobre do amigo que caiu em desvalimento. Destaca as possibilidades de auxiliar onde os outros somente encontram motivos para censura.
Desdobra o trabalho restaurador onde o pessimismo condena. Procura o lado melhor das situações para que o melhor seja feito. E, quando os obstáculos morais se agigantem, como se a maldade estivesse a ponto de triunfar em definitivo, se não podes algo dizer
em louvor da bondade, cala-te e ora.
Pensa no bem, quando não puderes falar nele.
A semente muda, renova a terra.
A gota silenciosa de sedativo, asserena o corpo martirizado.
Nunca te queixes dos outros, mesmo porque, em nos queixando de alguém, é preciso consultar o próprio íntimo para saber se em algum lugar desse alguém não estaríamos fazendo isso ou aquilo de maneira pior.
  

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 95 - APRENDENDO - MARIA - 29-05-2017 (ÁUDIO/VÍDEO)

sábado, 3 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 95 - NAS PALAVRAS - MARIA - 03-06-2017

NAS PALAVRAS

“Irmãos, não vos queixeis uns dos outros, para não serdes julgados...”
(TIAGO, 5:9.)


Mergulhar o divino dom da palavra no vaso lodoso da queixa é o mesmo que inflamar preciosa lâmpada no conteúdo da lata de lixo.
Não transformes a própria frase em lama sobre chagas abertas.
Podes mobilizar a maravilha do verbo, para reajustar o bem, sem necessidade de estender o mal.
Ergue a esperança, ao pé dos que desfaleceram na luta. Exalta a excelência do amor, perante aqueles que o ódio intoxica. Louva as perspectivas da fé, ao lado dos que choram no desencanto. Aponta as qualidades nobre do amigo que caiu em desvalimento. Destaca as possibilidades de auxiliar onde os outros somente encontram motivos para censura.
Desdobra o trabalho restaurador onde o pessimismo condena. Procura o lado melhor das situações para que o melhor seja feito. E, quando os obstáculos morais se agigantem, como se a maldade estivesse a ponto de triunfar em definitivo, se não podes algo dizer
em louvor da bondade, cala-te e ora.
Pensa no bem, quando não puderes falar nele.
A semente muda, renova a terra.
A gota silenciosa de sedativo, asserena o corpo martirizado.
Nunca te queixes dos outros, mesmo porque, em nos queixando de alguém, é preciso consultar o próprio íntimo para saber se em algum lugar desse alguém não estaríamos fazendo isso ou aquilo de maneira pior.
  

domingo, 28 de maio de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 94 - BENEFICÊNCIA E PACIÊNCIA - MARIA - 28-05-2017

APRENDENDO

“Tornai-vos, pois, praticantes de palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos”. (TIAGO, 1:22.)


Cada vez que as circunstâncias te induzam a ouvir as verdades do Evangelho, não admitas que o acaso esteja presidindo a semelhantes eventos. Forças ocultas estarão acionando a oportunidade, a fim de que te informes quanto ao teu próprio caminho.
Não te faças, pois, desatento, porquanto, a breve espaço, serás naturalmente chamado pela vida para testemunhar.
Observa a escola e as disciplinas com que se formam determinados profissionais.
Acadêmicos de Medicina ouvem lições para curar os doentes ou auxilia-los; estudantes de Engenharia escutam ensinamentos para que os apliquem à técnica das construções no plano terrestre; contabilistas gastam tempo, de modo a garantirem a sustentação do comércio, na arte de fazer contas; tecelões assimilam princípios, em torno de certas máquinas, para atenderem, oportunamente, à indústria do fio...
Qualquer estudo nobre é aquisição inapreciável, mas se mora estanque, na alma de quem aprende, assemelha-se a pão escondido aos que choram de fome.
Ouvir, sim, os preceitos da Espiritualidade Superior, mas agir, segundo nos orientam, porque, se sabemos e não fazemos o que o bem nos ensina, melhor fora não saber, para não sermos tributados, com taxas de maior sofrimento, nas grades da culpa.
  

sábado, 20 de maio de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 93 - BENEFICÊNCIA E PACIÊNCIA - MARIA - 20-05-2017

BENEFICÊNCIA E PACIÊNCIA

“A caridade é paciente e benigna...” – Paulo
(I CORÍNTIOS, 13:4.)


Beneficência, sim, para com todos:
Prato dividido.
Veste aos nus.
Remédio aos doentes.
Asilo aos que vagueiam sem teto.
Proteção à criança sem teto.
Auxílio ao ancião em desvalimento.
Socorro às viúvas.
Refúgio aos indigentes.
Consolo aos tristes.
Entretanto, é preciso estender a bondade igualmente noutros setores:
Compreensão em família.
Trabalho sem queixa.
Cooperação sem atrito.
Pagamento sem choro.
Atenção a quem fale, ainda mesmo sem qualquer propósito edificante.
Respeito aos problemas dos outros.
Serenidade às provocações.
Tolerância para com as idéias alheias.
Gentileza na rua.
A beneficência pode efetuar prodígios, levantando a generosidade e conquistando a gratidão; contudo, em nome da caridade, toda beneficência, para completar-se, não pode viver sem a paciência.
  

segunda-feira, 8 de maio de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 93 - SERVIÇO E INVEJA - MARIA - 08-05-2017

SERVIÇO E INVEJA

“... A caridade não é invejosa...” – Paulo
(I CORÍNTIOS, 13:4.)


Muitos companheiros asseveram a disposição de ajudar, em nome da caridade; entretanto, para isso, exigem os recursos que pertencem aos outros.
Querem amparar os necessitados...
Mas dizem aguardar vencimento igual ao do colega que lhes tomou a frente na organização de trabalho.
Declaram-se inclinados ao socorro de meninos desprotegidos...
Alegam, todavia, que apenas assumirão a iniciativa quando possuírem casa semelhante à do amigo mais próspero.
Afirmam-se desejosos de colaborar na construção da fé, amando e esclarecendo a quem sofre...
Interpõem, no entanto, a condição de desfrutarem a autoridade dos irmãos que se encarregam dessa ou daquela instituição, antes deles.
Expõem a intenção de escrever, na difusão da luz espiritual...
Contudo, somente entrarão em atividade quando dispuserem da competência de quantos já despenderam larga parte da vida, na estruturação da palavra escrita.
Se aspiras a servir ao bem, não te detenhas na cobiça expectante, a pedir que a possibilidade dos outros te passe às mãos.
A caridade não é invejosa.
Façamos a nossa parte.
  

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 92 - SOLIDARIEDADE - MARIA - 08-05-2017 (ÁUDIO/VÍDEO)

sábado, 22 de abril de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 91 - APREÇO - MARIA - 22-04-2017

APREÇO

“Dando sempre graças a Deus por tudo em Nosso Senhor Jesus Cristo.” – Paulo
(EFÉSIOS, 5:20.)


O Universo é uma corrente de amor, em movimento incessante. Não lhe interrompas a fluência de vibrações.
Nesse sentido, recorda que ninguém é tão sacrificado pelo dever que não possa, de quando em quando, levantar os olhos ou dizer uma frase, em sinal de agradecimento.
Considera sagradas as tuas obras de obrigação, mas não te esqueças do minuto de apreço aos outros.
Os pais não te discutem o carinho, entretanto, multiplicarão as próprias forças com o teu gesto de entendimento; os filhos anotam-te a bondade, no entanto, experimentarão novo alento com o teu sorriso encorajador; os colegas de ação conhecem-te a solidariedade,
mas serão bafejados por renovadora energia, perante a reafirmação de teu concurso espontâneo, e os companheiros reconhecem-te a amizade, contudo, entesouram estímulos santos, em te ouvindo a mensagem fraterna.
Ninguém pode avaliar a importância das pequeninas doações.
Uma prece, uma saudação afetuosa, uma flor ou um bilhete amistoso conseguem apagar longo fogaréu da discórdia ou dissipar rochedos de sombra.
Não nos reportamos aqui ao elogia que estraga ou à lisonja que envenena. Referímo-nos à amizade e à gratidão que valorizam o trabalho e alimentam o bem.
Por mais dura seja a estrada, aprende a sorrir e a abençoar, para que a alegria seja adiante, incentivando os corações e as mãos que operam a expansão da Bondade Infinita.
O próprio Deus nunca se encontra tão excessivamente ocupado que não se lembre de sustentar o Sol, para que o Sol aqueça, em seu nome, o último verme, na última reentrância abismal.
  

sábado, 15 de abril de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 90 - EM CONSTANTE RENOVAÇÃO - MARIA CAMPOS - 15-04-2017

EM CONSTANTE RENOVAÇÃO

“Renovai-nos no espírito...” 

Paulo (EFÉSIOS, 4:23.)

Aperfeiçoar para o bem é impositivo da Lei.
Em muitas ocasiões, afirmas-te cansado, sem qualquer recurso para empreender a tua transformação.
Acreditas-te doente, incapaz...
Dizes-te inabilitado, semimorto...
No entanto, agora, como há séculos de séculos, a natureza em tudo é sublime renascimento.
Renovam-se os dias.
Renovam-se as estações.
Velhas árvores decepadas deitam vergônteas novas.
Pedras multimilenárias dão forma diferente aos serviços da evolução.
Na própria química do corpo em que temporariamente resides, a renovação há de ser incessante.
Renova-se o ar que respiras.
Renova-se o alimento que te nutres.
Renova-se a organização celular em que te apóias.
Renova-se a limpeza que te acalenta a saúde.
Deixa, assim, que a tua emoção e a tua idéia se transfigurem para fazer o melhor.
Estuda, raciocina, observa e medita...
Mais tarde, é certo que a reencarnação te conduzirá para novas lutas e novos ensinamentos; entretanto, permanece convicto de que toda lição nobre, aprendida hoje,
por mais obscura e mais simples, será sempre facilidade a sorrir-te amanhã.
  

domingo, 9 de abril de 2017

INESQUECÍVEL ADVERTÊNCIA

“...Que te importa a ti? Segue-me tu.” 

JESUS.
(JOÃO, 21:22.)


Viste, sim, as desilusões com que não contávamos.
Muitos daqueles mesmos amigos que nos exortavam à estrada certa, enovelaram-se nos cipoais da perturbação, como que petrificados na indiferença.
Companheiros que supúnhamos estandartes vivos nas trilhas da verdade, renderam-se a deslavadas mentiras.
Irmãos que nos prometeram fidelidade inquebrantável deixaram-nos a sós, na primeira dificuldade.
Parentes que nos deviam proteção e respeito bandearam-se para campos de sombra e vício, hostilizando-nos o ideal.
E multiplicam-se tropeços para que a nossa caminhada se obstrua.
Converteram-se estímulos em sarcasmos.
Quem nos dava esperança, fornece negação.
Quem ontem nos ajudava, hoje nos desajuda.
Mãos que nos atiravam flores de aplauso fazem agora chover sobre nós as farpas da incompreensão.
Sozinhos, sim...
Muita vez, encontrar-nos-emos, desse modo, entre a expectativa e a solidão.
Nosso primeiro impulso é o de reclamar naquilo que supomos nosso direito; contudo, buscando a palavra do evangelho, surpreendemos a inesquecível advertência do Senhor:
- ...”Que te importa a ti? Segue-me tu”.

sexta-feira, 31 de março de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 89 - INESQUECÍVEL ADVERTÊNCIA - MARIA CAMPOS - 31-03-2016

VASOS DE BARRO

“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que na sublimidade seja da virtude de Deus e não de nós”.

Paulo (II CORINTIOS, 4:7.)

Não te furtes a transmitir os dons do Evangelho.
Se caíste, levanta-te e estende as mãos, construindo o melhor.
Se estiveste em erro até ontem, reconsidera o gesto impensado e ajuda aos semelhantes.
Se doente, permanece na confiança, encorajando e esclarecendo a quem te ouve a palavra.
Se cansado, recompõe as próprias forças na fé, e prossegue amparando sempre.
Caluniado, perdoa e esquece o golpe, procurando servir.
Menosprezado, não firas ninguém e esforça-te por ser útil.
Perseguido, esquece o mal e faze o bem que possas.
Insultado, olvida toda ofensa e auxilia sem mágoa.
Em meio de todas as fraquezas e vicissitudes que nos rodeiam a alma, estejamos convictos com o apóstolo Paulo de que possuímos o conhecimento da verdade e a flama do amor, como quem transporta um tesouro em vasos de barro, para que a excelência da virtude resplandeça por luz de Deus e não nossa.
  

sábado, 25 de março de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 87 - ALIMENTO VERBAL - MARIA CAMPOS - 27-03-2016

ALIMENTO VERBAL

“Más a sabedoria que vem do alto é primeiramente pura, depois pacífica, moderada, tratável.,cheia de misericórdia e de bons frutos...” 

(Tiago, 3:17.)

Encontrarás a frase brilhante, repontando de toda a parte.
Empregam-na cientistas eméritos, articulando as interpretações que lhes vêm à cabeça, tomam-na filósofos variados para a exaltação dos princípios que esposam, usam-na os sofistas de todas as procedências para expressarem as idéias que lhes são próprias, apossam-se dela artistas diversos, colorindo as criações que lhes fluem da alma; entretanto, é preciso recebê-la na pauta do discernimento justo.
Há frases seguras e primorosas, ocultando imagens repelentes, assim como tecidos de ouro e pérolas, escondendo o monturo.
Examina o campo que te fornece alimento verbal.
Seja na escrita de mãos hábeis ou na fala de pessoas distintas, assinala o que recolhes.
A inspiração do Alto nasce na fonte dos sentimentos puros. Busca a edificação da paz, através do equilíbrio e da afabilidade para com todos, manifesta-se no veículo da compreensão fraternal, exprimindo misericórdia, e produz bons frutos onde esteja.
Não te enganes com discursos preciosos, muita vez desprovidos de qualquer sinal construtivo.
É possível não consigas identificar, de pronto, as intenções de quem fala; entretanto, podes observar os resultados positivos da ação de cada conversador. E pelos frutos que pendem na árvore da vida de cada um, sabes perfeitamente a escolha que te convém.
  

sexta-feira, 17 de março de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 86 - NÃO TE ENQUIETES - MARIA CAMPOS - 17/03/2017

NÃO TE INQUIETES

“Não estejais inquietos por coisa alguma”.– Paulo
(FILIPENSES, 4:6.)


A observação do apóstolo Paulo é importante para todos os dias.
Ninguém esteja inquieto por coisa alguma.
Em verdade, a inquietação é fator desencadeante de numerosas calamidades.
Na maioria das vezes, está presente no erro de cálculo que compromete a construção, na dosagem inadequada do remédio que se transforma em veneno, no acidente infeliz ou no desastre da via pública.
É quase sempre um espinho no lar, um cáustico no ponto de vista, uma brasa no caminho e uma pedra na profissão.
É por ela que, muitas vezes, pronunciamos a expressão descabida e articulamos o julgamento falso a respeito dos outros.
Com ela, geramos preocupações enfermiças e arruinamos a estrada própria.
Contudo, a pretexto de aboli-la, é indispensável não venhamos a cair na preguiça.
Muita gente, a pretexto de evitar a inquietação, asila-se em comodismo deplorável, alegando que foge de trabalhar para não se afligir.
Entendamos, porém, no verdadeiro sentido, a recomendação judiciosa de Paulo. Ele que disse “não estejais inquietos por coisa alguma” nunca esteve ocioso.
  

sexta-feira, 3 de março de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 85 - SE ASPIRAS A SERVIR - MARIA CAMPOS - 03/03/2017

SE ASPIRAS A SERVIR

“Aprendi a contentar-me com o que tenho.” – Paulo
(FILIPENSES, 4:11.)


Afirmas-te no veemente propósito de servir; entretanto, para isso, apresenta cláusulas diversas.
Dispões de recursos próprios, conquanto humildes, para as tarefas do socorro material; contudo, esperas pelo dinheiro dos outros.
Tens contigo vastas possibilidades para alfabetizar os necessitados de instrução, mas esperas um título oficial que talvez nunca chegue.
Mostras pés e braços livres que te garantem o auxílio aos irmãos em prova; entretanto, esperas acompanhantes que provavelmente jamais se decidam ao concurso fraterno.
Relacionas talentos múltiplos, a fim de cumprires abençoada missão de amor puro entre os homens; todavia, esperas em família pelo companheiro ideal.
Se acordaste para a cooperação com Jesus, recorda a afirmativa de Paulo: “Aprendi a contentar-me com o que tenho”.
Quando o apóstolo escreveu essa confissão, estava preso em Roma.
Em torno dele, o ambiente doloroso do cárcere. Guardiães desalmados, companheiros infelizes, pragas e palavrões. Nem sempre pão à mesa, nem sempre água pura, nem sempre consolação, nem sempre voz amiga...
No entanto, ao invés de desanimar, o pioneiro do Evangelho cede vida e força,
serenidade e bom ânimo de si próprio.
Se aspiras a servir aos outros, servindo a ti mesmo, no reino do Espírito, não percas tempo na expectativa inútil, pois todo aquele que sente, e age com o Cristo, vive satisfeito e procura melhorar-se, melhorando a vida com aquilo que tem.
  

domingo, 26 de fevereiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 84 - DIVINOS DONS - MARIA CAMPOS - 26/02/2017

DIVINOS DONS

“Porque Deus não nos deu o Espírito de temor, mas de fortaleza, de Amor e de Moderação”.
PAULO (II TIMÓTEO, 1:7.)


Realmente, não foi o Pai Excelso quem nos instilou o Espírito do medo. Ao revés disso, conferiu-nos largamente a fortaleza da coragem, o amor e a moderação.
Todos somos, assim, dotados de recursos para desenvolver, ao infinito, os dons divinos de fortaleza que é valor moral, do Amor que é serviço incessante no bem e da moderação que define equilíbrio.
Entretanto, à maneira do operário que foge à máquina, acreditando receber impunemente o salário da oficina, sem o suor do trabalho, desertamos da responsabilidade, supondo obter sem paga os benefícios da vida, sem o esforço do próprio burilamento. O operário, nessas circunstâncias, ganha vantagens materiais; contudo, na intimidade, permanece no nível da incompetência; e nós outros, em semelhante atitude,podemos desfrutar considerações do plano terrestre,mas por dentro, estamos na sombra da ignorância.
È por isso que geramos, em nosso prejuízo, o clima de medo, em que os monstros do egoísmo, da discórdia, do desespero e da crueldade se desenvolvem, tanto quanto a cultura de várias enfermidades prolifera na podridão.
Não te percas, desse modo, nas idéias Inquietante ou destruidoras do medo, capazes de operar a ruína dos melhores impulsos, porque se utilizas a fortaleza da coragem, o amor e a moderação - talentos de que o Senhor te investiu em favor do próprio aperfeiçoamento - seguirás para diante, na Terra e além da Terra, com a luz do coração e a paz da consciência.
  

domingo, 19 de fevereiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 83 - PRESENÇA DIVINA - MARIA CAMPOS - 19/02/2017

PRESENÇA DIVINA

"Eis que estou convosco até o fim dos séculos..."
Jesus ( Mateus, 28:20)


Pastores religiosos dos diversos templos cristãos declaram, todos os dias e por toda a parte, que Jesus está com os lideres mundiais, com os cientistas da Terra, com os orientadores da mente popular e com todas as linhas da civilização; entretanto, vemos a maioria dos condutores e dos conduzidos do mundo, em franca discórdia, exibindo aqui e ali conflitos de sangue e ódio.
Tudo parece desmentir a boca otimista dos pregadores, tal a ventania de desavenças que sopra de todas as direções.
Os expositores do Evangelho, no entanto, conservam precisão matemática em semelhantes afirmativas.
Jesus não formulou promessas frustradas...
Estará, sim, com todos os corações na Terra, sempre e sempre: contudo a Doutrina Espírita, suplementando as anotações do Testamento do Cristo, vem explicar, sem sombra de dúvida, que o Mestre está e estará com toda a Humanidade, mas apenas conheceremos fruto visível e imediatamente aproveitável de sua presença sublime, na criatura terrestre, dessa ou daquela posição, que esteja também com Ele.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 82 - TUA OBRA - MARIA CAMPOS - 02/02/2017

TUA OBRA

“Mas prove cada um a sua própria obra e terá glória só em si mesmo e não noutro.”
Paulo. (GALATAS, 6:4.)


Ainda mesmo que te sintas em lugar impróprio às tuas aptidões e mesmo que as tuas atividades pareçam sem qualquer importância, lembra-te de que a Lei do Senhor te coloca presentemente na condição em que podes produzir melhor e aprender com mais segurança.
Tens, assim, a tua obra particular e intransferível na execução do plano universal de Deus.
Não aspires, desse modo, a assumir, de imediato, as responsabilidades daqueles que se encontram expostos à multidão, a pretexto de desempenhares mandato especial, ante a Providência Divina.
A tarefa de que te incumbes, nos últimos degraus ou no plano mais obscuro do lar, é de suma importância nos desígnios do Senhor. A folha de papel que te sai das mãos pode ser aquela em que se grafarão palavras destinadas ao consolo de toda a comunidade, e o menino que te obriga a pesadas noites de insônia pode trazer consigo o trabalho de auxílio providenciai a um povo inteiro. A fonte que proteges, em muitas ocasiões, será o alimento para milhares de criaturas, e a árvore que plantas dar-te-á, talvez amanhã, o remédio de que precises.
Tua obra de hoje é o serviço que o Senhor te deu hoje a realizar. Faze-o do melhor modo, recordando que, apesar da grandeza divina do nosso Divino Mestre, foi ele, um dia, na Terra, humilde criança, constituindo obra de abnegação e de amor para os braços de pobre mãe, recolhida temporariamente à estrebaria, sem conforto e sem lar.
  

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 81 - PROSSEGUINDO - MARIA CAMPOS - 02/02/2017

PROSSEGUINDO    

“Prossigo para o alvo...” – Paulo. (FILIPENSES, 3:14.)  
   
Encontras o semblante amargo da solidão no momento em que as circunstâncias te compelem a deixar o conhecido.  
Supõe que a construção de toda a existência desaba sobre ti mesmo, como se a ausência da moldura familiar te rasgasse o quadro da própria alma.  
Corações amigos, atraídos por outras sendas, abandonaram-te os ideais; pessoas queridas deixaram-te a sós; aposentaram-te a distância do trabalho de muitos anos, ou a morte, de passagem, ceifou o sorriso dos companheiros que te eram mais caros...  
Sentes, por vezes, que estás deixando para trás tudo o que te parece mais valioso, entretanto, não mais é verdade.  
Basta jornadeies corajosamente adiante e, buscando expressar-te em novas formas, reconhecerás que o amor e o trabalho são mais belos em teu caminho:  
Compreenderás, então, que podes adicionar novas parcelas de alegria à felicidade dos que mais amas e que podes servir com mais entendimento às aspirações que te inspiram a marcha.  
Se a vida te apresenta a fisionomia triste da solidão, recorda a própria imortalidade e não te detenhas.  
O menino deixa a infância para entrar na mocidade, o jovem deixa a mocidade para entrar na madureza, o adulto deixa a madureza para entrar na senectude e o ancião deixa a extrema velhice para entrar no mundo espiritual, não como quem perde os valores adquiridos, mas sim prosseguindo para o alvo que as Leis de Deus nos assinalam a cada um...   

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 80 - BENDIGAMOS - MARIA CAMPOS - 09/01/2017

BENDIGAMOS

"Porque quem quer amar a vida e ver os dias bons, refreie a sua língua contra o mal..” – Pedro.
( PEDRO. 3:10.)

Não vale condenar.
O desmentido talvez chegue hoje, de maneira imprevista, porque a misericórdia é alicerce da lei de Deus.
Reflete quantas vezes já observaste o socorro invisível ao que era tido em conta de mal irremediável.
Viste doentes graves voltarem repentinamente à saúde, quando já se achavam sentenciados à morte.
Conheceste malfeitores que se transformaram em homens de bem, quando pareciam totalmente afundados na delinquência.
Tateaste problemas complexos que encontraram equação de improviso, quando se te afiguravam plenamente insolúveis.
Choraste sobre situações inquietantes que tomaram rumo salvador, quando tudo te fazia crer em tragédia.
Seja qual seja a provação em curso, refreia a língua para que a tua língua não amaldiçoe.
É possível estejas vendo tudo em derredor de teus passos pelo prisma do desespero...
Entretanto, asserena-te e aguarda, confiante, porque,se a Misericórdia de Deus ainda não está alcançando o teu quadro de luta,permanece a caminho.

domingo, 15 de janeiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 79 - PACIFIQUEMOS - MARIA CAMPOS - 15/01/2017

PACIFIQUEMOS

"Bem-aventurados os pacificadores,porque serão .
chamados filhos de Deus." 

JESUS (MATEUS, 5:9)

Não adianta estender a guerra nervosa.
A contradita esperar-te-á em cada canto, porque a paz é fundamento da Lei de Deus.
Observa as catástrofes que vão passando...
Vezes sem conta, o homem faz-se o lobo do próprio homem, destruindo o campo terrestre; mas Deus, em silêncio, determina que a erva cubra de novo o solo, colocando a flor na erva e formando o fruto no corpo da própria flor.
Vulcões arruínam extensas regiões, mas Deus restaura as paisagens dilaceradas.
Maremotos varrem cidades, mas Deus indica-lhes outro lugar e ressurgem mais belas.
Terremotos trazem calamidades, aqui e ali, mas Deus reajusta a fisionomia do Globo.
Moléstias estranhas devastam populações inteiras, mas Deus inspira a cabeça de cientistas abnegados e liquida as epidemias.
Tempestades, de quando em quando, sacodem largas faixas da Terra, mas Deus, pelas forças da Natureza, faz o reequilíbrio de tudo.
Não te entregues ao pessimismo em circunstância alguma.
Tudo pode ser, agora, diante de ti, aflição e convulsão; contudo, tranquiliza a vida em torno, quanto puderes, porque a paz chegará pelas mãos de Deus.
  

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 78 - MELHORANDO SEMPRE - MARIA CAMPOS - 06-01-2017

MELHORANDO SEMPRE 

“Estamos orando a Deus para que não façais mal algum, não para que simples-mente pareçamos aprovados, mas para que façais o bem...” – Paulo. (II CORÍNTIOS, 13:7).


Evidentemente, não podes garantir a felicidade do mundo que se encontra, de maneira constante, sob o impacto das lutas evolutivas que lhe orientam a marcha, entanto, ninguém está impedido de cultivar o trato de terra em que vive, amparando uma árvore amiga ou alentando uma flor.
Certo, não podes curar as chamadas chagas sociais, indesejáveis mas compreensíveis numa coletividade de espíritos imperfeitos quais somos ainda todos nós, em regime de correção e aperfeiçoamento, contudo, ninguém está impossibilitado de proceder honestamente e apoiar os semelhantes com a força moral do bom exemplo.
Sem dúvida, não podes socorrer a todos os enfermos que choram na Terra, entretanto, ninguém está proibido de atenuar a provação de um amigo ou de um vizinho, propiciando-lhe a certeza de que o amor não desapareceu dos caminhos humanos.
Indiscutivelmente, não podes sanar as dificuldades totais da família em que nasceste, todavia, ninguém está interditado, no sentido de ajudar a um parente menos feliz ou cooperar na tranqüilidade que se deve manter em casa.
Não te afastes da cultura do bem, sob o pretexto de nada conseguires realizar contra o domínio das atribulações que lavram no Planeta.
O Senhor nunca nos solicitou o impossível e nem nunca exigiu da criatura falível espetáculos de grandeza compulsória.
Conquanto existam numerosos desertos, a fonte pequenina corre, confiante, fecundando a gleba em que transita.
Não nos é facultado corrigir todos os erros e extinguir todas as aflições que campeiam nas trilhas da existência, mas todos podemos atravessar o cotidiano, melhorando a vida e dignificando-a, em nós e em torno de nós.
  

domingo, 1 de janeiro de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 77 - SE PROCURAS O MELHOR - MARIA CAMPOS - 01-01-2017

SE PROCURAS O MELHOR

“Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.”
(TIAGO, 1:4)


A paciência vive na base de todas a.s boas obras.
Acalentarás sublime ideal; contudo, se não tens paciência de realizá-lo...
Sonhas cumprir elevada missão; mas, se não tens paciência de sofrê-la...
Levantarás preciosa instituição; contudo, se não tens paciência de sustentá-la...
Queres a felicidade no lar; mas, se não tens paciência de construí-la...
Planejas belo futuro para teu filho, contudo, se não tens paciência de educá-lo...
Aspiras a determinada profissão; mas, se não tens paciência de aprendê-la...
Sem paciência, os mais altos projetos resultam em frustração.
Observa o pomicultor que deseja fruto na árvore.
Primeiro, a paciência de preparar a, gleba. Em seguida, a paciência de plantar, de cultivar, de defender, de auxiliar e de esperar a colheita madura.
O tempo não respeita as edificações que não ajudou a fazer.
Se procuras o melhor, não desprezes a paciência de trabalhar para que o melhor te encontre e ilumine.
Em todo caminho, sem paciência perfeita, não há possibilidade de perfeição.