domingo, 30 de julho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 103 - PRODUZIMOS - MARIA - 30/07/2017

PRODUZIMOS

“Permanecei em mim e eu permanecerei em vós.
Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim.” – Jesus. (JOÃO, 15:4,)


Produzimos.
Tudo o que é alguma coisa produz algo.
Elementos considerados desprezíveis estão fazendo isso ou aquilo.
Pedras produzem aspereza.
Espinhos produzem lacerações.
Lama produz sujidade.
Martelo produz. golpes.
Entretanto, se produzimos para o bem, esses mesmos recursos, em nossas mãos, vêem-se promovidos a instrumentos valiosos, porquanto, pedras ajudam nas construções, espinhos de natureza técnica podem colaborar no serviço cirúrgico, lama devidamente tratada é terra de sementeira, e martelo controlado é auxiliar prestimoso.
Cada criatura, desse modo, produz conforme os agentes em que se inspira.
Os seres mais lastimáveis, ainda que não queiram, estão produzindo sempre.
O delinquente produz o desequilíbrio.
O viciado produz o desregramento.
O preguiçoso produz a miséria.
O pessimista produz o desânimo.
Onde estiveres, estás produzindo, de acordo com as influências a que te afeiçoas, e atuando mecanicamente sobre todos aqueles que se afeiçoam ao teu medo de ser.
Todos produzimos, inevitavelmente.
Aprendizes do Evangelho, na escola espírita-cristã, recordemos, pois, a lição do Cristo:
“Permanecerei convosco se permanecerdes em mim.”
  

quinta-feira, 20 de julho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 102 - NAS CONTAS - MARIA - 20/07/2017

NAS CONTAS

"De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus."
Paulo (Romanos, 14:12)
Benfeitores garantem.
Instrutores educam.
Pastores guiam.
Amigos amparam.
Companheiros alentam.
Adversários avisam.
Relações ajudam.
Preces iluminam.
Lições preparam.
Dificuldades adestram.
Provas definem.
Dores corrigem.
Lutas renovam.
Problemas propõem.
Soluções indicam.
Atitudes revelam.
Lágrimas purificam.
Experiências marcam.
Entretanto, segundo a palavra do Apóstolo Paulo, todas as criaturas e todas as situações, todas as circunstâncias e todas as coisas foram dispostas, nas contas da Lei, de "maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus."
  

sábado, 15 de julho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 101 - DE ACORDO - MARIA - 15/07/2017

DE ACORDO

“O qual recompensará a cada um, segundo as suas obras.” Paulo. (ROMANOS, 2:6.)


A vida, exprimindo os desígnios do Criador, assumirá para contigo atitudes que assumes para com ela.
Honra aos títulos que procuras honrar.
Tratamento correto à conduta correta.
Dignidade ao que dignificas.
Experiência na pauta de tua escolha.
Instrução no nível que te colocas.
Confiança no grau de tua fé.
Distinção naquilo em que te distingues.
Respeito em tudo o que te faças respeitável.
Versão disso ou daquilo, conforme os teus desejos.
Clareza ao que alimpes.
Isso significa, igualmente, que seja qual for a posição em que te situes, tens a resposta da Vida na vida que procuras.
É assim que dor ou alegria, paz ou inquietação, merecimento ou desvalia, sombra ou luz, em nosso caminho, será sempre salário moral, de acordo com as nossas próprias obras.
  

sexta-feira, 30 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 100 - QUEIXUMES - MARIA - 30/06/2017

QUEIXUMES

“Irmãos, não vos queixeis uns dos outros, para que não sejais reprovados.”
(TIAGO, 5:9.)


Cada vez que nossos lábios cedem ao impulso da queixa, quase sempre estamos simplesmente julgando a vida que nos é própria.
Observa, assim, a ti mesmo e deixa que a consciência te vigie a palavra.
Se viste uma pessoa em falta contra outra, não lhe exageres a culpa, recordando quantas vezes terás faltado igualmente contra o próximo. E assim como agradeceste a quantos te desculparam os senões da conduta, confiando em que te melhorarias com o tempo, ampara também o irmão caído em erro, através de teu otimismo fraternal, para que se levante e te bendiga.
Se um companheiro te ofendeu, não te confies a reações descabidas, refletindo nas ocasiões em que terás igualmente ferido os semelhantes. E assim como te rejubilaste, diante de todos os que te esqueceram os golpes, na certeza de que saberias reconsiderar a própria atitude, auxilia também o amigo que se fez instrumento de tua dor, através do olvido de todo mal, a fim de que ele se restaure e te abençoe a grandeza de espírito.
Em toda conversação, na qual sejamos induzidos a examinar o comportamento do próximo submetido à censura alheia, vasculhemos o íntimo, concluindo se não teríamos praticado incorreções iguais ou maiores no lugar dele. E, em todas as circunstâncias, não nos esqueçamos de que, estaremos intimando, automaticamente, a nós mesmos a viver em nível mais alto e a fazer coisa melhor.
  

sábado, 24 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 99 - RECLAMAÇÕES - MARIA - 24/06/2017

RECLAMAÇÕES

“Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso esta pecando”. (TIAGO, 4:17.)


Censuras com grande alarde os que se oneraram, nos delitos do furto; entretanto, se acumulas, inutilmente, os recursos necessários ao sustento do próximo, não podes alegar inocência.
Acusas os que desceram à criminalidade, mas, se nada realizas pela extinção da delinquência, não te cabe o direito de reprovar.
Apontas o egoísmo dos governantes; no entanto se te afervoras no egoísmo dos dirigidos, deitas apenas conversa vã.
Criticas todos aqueles que instruem os seus irmãos de maneira deficiente; contudo, se dispões de competência e foges ao plantio da educação, não estarás tranqüilo contigo
mesmo.
Clamas contra aqueles companheiros que categorizas por rebeldes e viciados, quando lhes anotas a presença no trabalho de socorro aos semelhantes; todavia, se te sentes virtuoso e não levantas se quer uma palha em favor dos que sofrem, as sentenças que te
saem da boca não passarão de injustiça.
Entra no serviço da alma e coração, para que possas comentá-lo.
Ninguém pode exigir dos outros o que não dá de si mesmo.
Quem sabe o que deve fazer, e não faz, deserta dos deveres que lhe competem, caindo em omissão lamentável, e, se atrapalhar quem procura fazer, certamente responderá com dobradas obrigações pelo que não fizer.
  

domingo, 18 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 98 - FILHO E CENSOR - MARIA - 18/06/2017

FILHO E CENSOR

“Mas, respondendo ele, disse ao pai: “eis que te sirvo, há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com meus amigos...” – Jesus - (LUCAS,15:29.)


Na parábola do filho pródigo, não encontramos somente o irmão que volta experiente e arrependido ao convício do lar.
Nela, surge também o irmão correto, mas egoísta, remoendo censura e reclamação.
Ele observa a alegria paternal, abraçando o irmão recuperado; entretanto, reprova e confronta. Procede como quem lastima o dever cumprido, age à feição de um homem que desestima a própria nobreza.
É fiel aos serviços do pai; contudo, critica-lhe os gestos. Trabalha com ele; no entanto, anseia escravizá–lo aos próprios caprichos.
Atende-lhes aos interesses, vigiando-lhe o pão e a prata.
Guarda lealdade, mergulhando-se na ideia de evidência e de herança.
Se o coração paterno demonstra grandeza de sentimento, explode em ciúme e queixa. Se perdoa e auxilia, interpõe o merecimento de que se julga detentor, tentando limitar-lhe a bondade.
Perde-se num misto de crueldade e carinho, sombra e luz.
É justo e injusto, terno e agressivo, companheiro e censor.
Deseja o pai somente para si, a fazenda e o direito, o equilíbrio e a tranqüilidade somente para si.
No caminho da fé, analisa igualmente a tua atitude.
Se te sentes ligado à Esfera Superior por teus atos e diretrizes, palavras e pensamentos, não te encarceres na vaidade de ser bom. Não te esqueças, em circunstância alguma, de que Deus é Pai de todos, e, se te ajudou para estares com ele, é para que estejas com ele, ajudando aos outros.
  

sábado, 10 de junho de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 97 - PAI E AMIGO - MARIA - 11-06-2017

PAI E AMIGO

“ E levantando-se, foi para seu pai; e quando ainda estava longe, o pai chegou a vê-lo, moveu-se de íntima compaixão e, correndo, lançou-se lhe ao pescoço e o beijou.”
Jesus (LUCAS, 15:20.)

É possível que essa ou aquela falta te sombreie o coração, impelindo-te ao desânimo.
Anseias respirar a fé pura, entregar-te aos misteres do bem, contudo, trazes remorso e tristeza.
Dissipaste as forças da vida, extraviaste votos santificantes, erraste, caíste na negação, qual viajor que perdesse a luz..
.Entretanto, recorda a Providência Divina a reerguer-te.
O amor de Deus nunca falta.
Para toda ferida haverá remédio adequado .Para todo desequilíbrio aparecerá o reajuste .Fixa-te no ensinamento do Cristo, enunciando o retorno do filho pródigo.
O reencontro não se deu em casa, com remoques e humilhações para o moço em desvalimento.
Assinalando-o no caminho de volta " e, quando ainda estava longe, o pai, ao vê-lo, moveu-se de íntima compaixão e, correndo, lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou.
O pai não esperou que o filho se penitenciasse o rojo, não exigiu escusas, não solicitou justificativas e nem impôs condições de qualquer natureza para estender-se os braços; apenas aguardou que o filho se levantasse e lhe desejasse o calor do coração.

https://youtu.be/4Fz2gjb-wcM