domingo, 28 de maio de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 94 - APRENDENDO - MARIA - 28-05-2017

APRENDENDO

“Tornai-vos, pois, praticantes de palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos”. (TIAGO, 1:22.)


Cada vez que as circunstâncias te induzam a ouvir as verdades do Evangelho, não admitas que o acaso esteja presidindo a semelhantes eventos. Forças ocultas estarão acionando a oportunidade, a fim de que te informes quanto ao teu próprio caminho.
Não te faças, pois, desatento, porquanto, a breve espaço, serás naturalmente chamado pela vida para testemunhar.
Observa a escola e as disciplinas com que se formam determinados profissionais.
Acadêmicos de Medicina ouvem lições para curar os doentes ou auxilia-los; estudantes de Engenharia escutam ensinamentos para que os apliquem à técnica das construções no plano terrestre; contabilistas gastam tempo, de modo a garantirem a sustentação do comércio, na arte de fazer contas; tecelões assimilam princípios, em torno de certas máquinas, para atenderem, oportunamente, à indústria do fio...
Qualquer estudo nobre é aquisição inapreciável, mas se mora estanque, na alma de quem aprende, assemelha-se a pão escondido aos que choram de fome.
Ouvir, sim, os preceitos da Espiritualidade Superior, mas agir, segundo nos orientam, porque, se sabemos e não fazemos o que o bem nos ensina, melhor fora não saber, para não sermos tributados, com taxas de maior sofrimento, nas grades da culpa.
  

sábado, 20 de maio de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 93 - BENEFICÊNCIA E PACIÊNCIA - MARIA - 20-05-2017

BENEFICÊNCIA E PACIÊNCIA

“A caridade é paciente e benigna...” – Paulo
(I CORÍNTIOS, 13:4.)


Beneficência, sim, para com todos:
Prato dividido.
Veste aos nus.
Remédio aos doentes.
Asilo aos que vagueiam sem teto.
Proteção à criança sem teto.
Auxílio ao ancião em desvalimento.
Socorro às viúvas.
Refúgio aos indigentes.
Consolo aos tristes.
Entretanto, é preciso estender a bondade igualmente noutros setores:
Compreensão em família.
Trabalho sem queixa.
Cooperação sem atrito.
Pagamento sem choro.
Atenção a quem fale, ainda mesmo sem qualquer propósito edificante.
Respeito aos problemas dos outros.
Serenidade às provocações.
Tolerância para com as idéias alheias.
Gentileza na rua.
A beneficência pode efetuar prodígios, levantando a generosidade e conquistando a gratidão; contudo, em nome da caridade, toda beneficência, para completar-se, não pode viver sem a paciência.
  

segunda-feira, 8 de maio de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 93 - SERVIÇO E INVEJA - MARIA - 08-05-2017

SERVIÇO E INVEJA

“... A caridade não é invejosa...” – Paulo
(I CORÍNTIOS, 13:4.)


Muitos companheiros asseveram a disposição de ajudar, em nome da caridade; entretanto, para isso, exigem os recursos que pertencem aos outros.
Querem amparar os necessitados...
Mas dizem aguardar vencimento igual ao do colega que lhes tomou a frente na organização de trabalho.
Declaram-se inclinados ao socorro de meninos desprotegidos...
Alegam, todavia, que apenas assumirão a iniciativa quando possuírem casa semelhante à do amigo mais próspero.
Afirmam-se desejosos de colaborar na construção da fé, amando e esclarecendo a quem sofre...
Interpõem, no entanto, a condição de desfrutarem a autoridade dos irmãos que se encarregam dessa ou daquela instituição, antes deles.
Expõem a intenção de escrever, na difusão da luz espiritual...
Contudo, somente entrarão em atividade quando dispuserem da competência de quantos já despenderam larga parte da vida, na estruturação da palavra escrita.
Se aspiras a servir ao bem, não te detenhas na cobiça expectante, a pedir que a possibilidade dos outros te passe às mãos.
A caridade não é invejosa.
Façamos a nossa parte.
  

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 92 - SOLIDARIEDADE - MARIA - 08-05-2017 (ÁUDIO/VÍDEO)

sábado, 22 de abril de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 91 - APREÇO - MARIA - 22-04-2017

APREÇO

“Dando sempre graças a Deus por tudo em Nosso Senhor Jesus Cristo.” – Paulo
(EFÉSIOS, 5:20.)


O Universo é uma corrente de amor, em movimento incessante. Não lhe interrompas a fluência de vibrações.
Nesse sentido, recorda que ninguém é tão sacrificado pelo dever que não possa, de quando em quando, levantar os olhos ou dizer uma frase, em sinal de agradecimento.
Considera sagradas as tuas obras de obrigação, mas não te esqueças do minuto de apreço aos outros.
Os pais não te discutem o carinho, entretanto, multiplicarão as próprias forças com o teu gesto de entendimento; os filhos anotam-te a bondade, no entanto, experimentarão novo alento com o teu sorriso encorajador; os colegas de ação conhecem-te a solidariedade,
mas serão bafejados por renovadora energia, perante a reafirmação de teu concurso espontâneo, e os companheiros reconhecem-te a amizade, contudo, entesouram estímulos santos, em te ouvindo a mensagem fraterna.
Ninguém pode avaliar a importância das pequeninas doações.
Uma prece, uma saudação afetuosa, uma flor ou um bilhete amistoso conseguem apagar longo fogaréu da discórdia ou dissipar rochedos de sombra.
Não nos reportamos aqui ao elogia que estraga ou à lisonja que envenena. Referímo-nos à amizade e à gratidão que valorizam o trabalho e alimentam o bem.
Por mais dura seja a estrada, aprende a sorrir e a abençoar, para que a alegria seja adiante, incentivando os corações e as mãos que operam a expansão da Bondade Infinita.
O próprio Deus nunca se encontra tão excessivamente ocupado que não se lembre de sustentar o Sol, para que o Sol aqueça, em seu nome, o último verme, na última reentrância abismal.
  

sábado, 15 de abril de 2017

LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - CAP. 90 - EM CONSTANTE RENOVAÇÃO - MARIA CAMPOS - 15-04-2017

EM CONSTANTE RENOVAÇÃO

“Renovai-nos no espírito...” 

Paulo (EFÉSIOS, 4:23.)

Aperfeiçoar para o bem é impositivo da Lei.
Em muitas ocasiões, afirmas-te cansado, sem qualquer recurso para empreender a tua transformação.
Acreditas-te doente, incapaz...
Dizes-te inabilitado, semimorto...
No entanto, agora, como há séculos de séculos, a natureza em tudo é sublime renascimento.
Renovam-se os dias.
Renovam-se as estações.
Velhas árvores decepadas deitam vergônteas novas.
Pedras multimilenárias dão forma diferente aos serviços da evolução.
Na própria química do corpo em que temporariamente resides, a renovação há de ser incessante.
Renova-se o ar que respiras.
Renova-se o alimento que te nutres.
Renova-se a organização celular em que te apóias.
Renova-se a limpeza que te acalenta a saúde.
Deixa, assim, que a tua emoção e a tua idéia se transfigurem para fazer o melhor.
Estuda, raciocina, observa e medita...
Mais tarde, é certo que a reencarnação te conduzirá para novas lutas e novos ensinamentos; entretanto, permanece convicto de que toda lição nobre, aprendida hoje,
por mais obscura e mais simples, será sempre facilidade a sorrir-te amanhã.
  

domingo, 9 de abril de 2017

INESQUECÍVEL ADVERTÊNCIA

“...Que te importa a ti? Segue-me tu.” 

JESUS.
(JOÃO, 21:22.)


Viste, sim, as desilusões com que não contávamos.
Muitos daqueles mesmos amigos que nos exortavam à estrada certa, enovelaram-se nos cipoais da perturbação, como que petrificados na indiferença.
Companheiros que supúnhamos estandartes vivos nas trilhas da verdade, renderam-se a deslavadas mentiras.
Irmãos que nos prometeram fidelidade inquebrantável deixaram-nos a sós, na primeira dificuldade.
Parentes que nos deviam proteção e respeito bandearam-se para campos de sombra e vício, hostilizando-nos o ideal.
E multiplicam-se tropeços para que a nossa caminhada se obstrua.
Converteram-se estímulos em sarcasmos.
Quem nos dava esperança, fornece negação.
Quem ontem nos ajudava, hoje nos desajuda.
Mãos que nos atiravam flores de aplauso fazem agora chover sobre nós as farpas da incompreensão.
Sozinhos, sim...
Muita vez, encontrar-nos-emos, desse modo, entre a expectativa e a solidão.
Nosso primeiro impulso é o de reclamar naquilo que supomos nosso direito; contudo, buscando a palavra do evangelho, surpreendemos a inesquecível advertência do Senhor:
- ...”Que te importa a ti? Segue-me tu”.